Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BUSSACO

PROPRIA DOMUS OMNIUM OPTIMA

BUSSACO

PROPRIA DOMUS OMNIUM OPTIMA

16
Ago18

PAVILHÃO

Peter

10440651_1139301522753201_7022962166201847530_n.jp

Uma fotografia do fim do século XIX inicio do seculo XX que

mostra a construção do Palace do Bussaco, particularmente a

sua torre onde pontifica uma esfera armilar.

Construído para pavilhão de caça do nosso  último rei D. Carlos

num remarque neo-manuelino o edificio foi utilizado como Hotel

funções que ainda hoje mantem.

05
Abr16

PORTA DA MATA

Peter

porta sjoao.jpg

Buçaco, Porta do Cinema ou de S.João

que se Encontra neste estado desde 2013.

O Estado abandonou a Mata do Buçaco e

a Fundação Socialista criada entre Sócrates

ministro e a Câmara da Mealhada que

continuam a não  ter  dinheiro para  reconstruir

o  património. Nunca o terão, aliás.

Para quem não conheça, trata-se do acesso

pedonal á  Mata, uma longa escada a partir da

vila do Luso ,que começa no topo  nascente da

Avenida  Emidio Navarro, junto ao antigo 

cinema,   e termina na ruína do muro conforme

se vê na foto batida na tarde de hoje.

O cinema, propriedade da mesma autarquia, é

também uma ruína  a cair lentamente.

Assim se trata o património local…!

 

 

06
Out14

NAPOLEÃO

Peter

Napoleão ,que nunca esteve no Bussaco e contou a batalha travada por Massena como escaramuça, está retratado neste óleo sobre tela da autoria de Joseph Beaume existente no Museu de Versailles, no momento em que o Imperador embarca para França,15 de Fevereiro de 1815, na cidade de Portoferraio,Ilha de Elba, onde estava exilado pela coligação das coroas europeias formada pela Russia,Inglaterra,Prussia,Austria,Portugal,Suécia e Sicilia.

27
Mar11

POSTAL ILUSTRADO

Peter

                                                                                                                            

Um velho postal ilustrado editado por Avelino Pereira,

da Figueira da Foz,mostrando as Portas de Coimbra

com as bulas papais e pessoas sentadas.

 

29
Dez10

NATAL NA MATA

Peter

       O BUÇACO EM COMENTÁRIOS

 

    Três comentários á notícia do Diário de Coimbra 

 no site do mesmo jornal em 29/12/2010 sobre o Natal na Mata 

1O Coral Vox et cCmmunium teve muita desilusão não estava ninguem a assistir ao concerto a não ser os pais das crianças que tiveram de os transportar e inclusivamente pagar bilhete para assistir caso contrario e em contrario aquilo que nos foi dito não podiamos entrar, Eu só gostaria de perguntar ao senhor presidente e auxiliares onde estavam as pessoas para assistir ao concerto? I  DC

 

2--Atrair visitantes?!... Então as portagens não têm a finalidade de os afastar para preservar a Mata das agressões ambientais? Ou apenas se trata de sacar mais uns euros na política do "Fartar Vilanagem" quando os nossos impostos deveriam servir para garantir a preservação da Mata? Aliás, se se pretende restringir o acesso à Mata, o que parece não ser o caso, não se deveria pura e simplesmente proibir o acesso? Ah, mas e os euros da portagem? Pobre país que tais governantes tens.    CN      DC

 

3--A Mata acaba a partir da cortada para o cerquedo, porque para ir até a cruz alta só mesmo de tractor  V   DC

 

 

        Dois comentários á notícia do Diário AS   BEIRAS 

 no site do mesmo jornal em 29/12/2010 sobre o Natal na Mata

- Fui dia 26 de janeiro com a minha filha e com o coral  e no inicio deixaram entrar os pais dos coralistas como viram que eram muitos pais não nos deixaram entrar na capela pois só pagando 2 euros, coisa que é indemissivel pois não estava ninguem para assistir ao concerto se não fossem os pais das crianças não tinham ninguem, a isso chamasse promover a Mata? Eu penso que eles quizeram fazer dinheiro à custa dos pais pois o coro não tem transporte e os pais têm que se deslocar com os seus filhos, já tivemos que gastar gasolina e depois esta exploração. Na minha opinião e para Futuro o Sr. Presidente pense melhor naquilo que faz não nos faça passar por palhaços. I DB

 2-Fui ao Buçaco com a família ver o tal presépio ao vivo. À entrada da Mata cobraram-me 5 euros para começar a percorrer uma estrada cheia de lama e de árvores cortadas. Depois cheguei ao Palacio, estacionei o carro e 30 minutos depois já estava de arrancada porque sinceramente, foi uma desilusão. Muito arcaico, sem brio ou interesse, e ainda me queriam cobrar mais 2 euros por cabeça (somos 5 pessoas) para visitar o Convento. Nem uma casa de de banho digna desse nome para apoio.
Metemo-nos no carro e regressámos a Coimbra com a sensação de que fomos enganados. P   DB
 
 
  A titulo de  informação, deve sublinhar-se que a gerência da Mata Nacional
                                 é feita pela socrática Fundação Buçaco.
27
Nov10

BUÇACO-CASA DOS ARCOS

Peter

                                                                                                    

 A 29 de Junho de 1628 , chegaram ao Luso os primeiros

construtores do Convento do Bussaco,

Tomas de S. Cirilo, João Batista e Alberto da Virgem.

Instalaram-se na chamada Casa do Arcos.

Aqui está uma fotografia da dita casa, onde  viveram

e rezaram missa e donde partiram diariamente

para o centro da Mata  para iniciar as obras.

21
Nov10

CRISTO DO BUÇACO

Peter

                                                                                                                            

Este postal com mais de  meio século representa o passo

das filhas de Jerusalém na Via Sacra do Buçaco.

Tal como os portugueses  de hoje, Cristo, sedento,

carrega a sua pesada cruz.

Escultura em terracota de Costa Mota, Sobrinho, 1938.

 

(saber mais ver :        

  http://bucaco.blogs.sapo.pt/3158.html   )

06
Nov10

Stº ANTÓNIO MILITAR

Peter

                                                                                       

Alistado no exército por alvará de Afonso VI o Santo 

assentou praça como soldado raso no Regimento

de Infantaria de Lagos mercê das  bençãos recebidas

pelos  portugueses duranta a  Guerra da Restauração.

D. Pedro II  promove-o  a capitão com o respectivo soldo 

e em 1777 aparece já com o posto de major.

Finalmente  por alvará  do Regente D. João assinado

no Rio de Janeiro em 1807 foi promovido ao posto

de Tenente Coronel que ainda mantem.

Participou na Guerra Pninsular com denodo e valentia

incorporado no regimento de Infantaria 19 de Cascais

e por isso lhe foi atribuida a Medalha Cruz da Guerra Peninsular .

Também no Brasil o Santo esteve presente .

Assentou praça nas milicias luso brasileiras e  participou

nas lutas  do Quilombo dos Palmares ao serviço da Capitania

de Pernambuco e ainda na capitania do Rio de Janeiro

na expulsão do pirata francês Jean François Duclerc.

O soldo que recebeu foi sempre gasto  na ajuda e apoio a

soldados doentes.

Hoje, a sua imagem pode ser observada,

ou adorada, na Capela de Nª Srª da Vitória nas Almas do

Encarnadouro,no Buçaco, aquela que ao tempo das invasões

serviu de hospital de sangue. 

Mais sobre mim

foto do autor

VISITAS

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D