Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BUSSACO

PROPRIA DOMUS OMNIUM OPTIMA

BUSSACO

PROPRIA DOMUS OMNIUM OPTIMA

05
Abr16

PORTA DA MATA

Peter

porta sjoao.jpg

Buçaco, Porta do Cinema ou de S.João

que se Encontra neste estado desde 2013.

O Estado abandonou a Mata do Buçaco e

a Fundação Socialista criada entre Sócrates

ministro e a Câmara da Mealhada que

continuam a não  ter  dinheiro para  reconstruir

o  património. Nunca o terão, aliás.

Para quem não conheça, trata-se do acesso

pedonal á  Mata, uma longa escada a partir da

vila do Luso ,que começa no topo  nascente da

Avenida  Emidio Navarro, junto ao antigo 

cinema,   e termina na ruína do muro conforme

se vê na foto batida na tarde de hoje.

O cinema, propriedade da mesma autarquia, é

também uma ruína  a cair lentamente.

Assim se trata o património local…!

 

 

31
Jan15

LUIGI MANINI

Peter

regaleira1.JPG

( foto Fundação Quinta da Regaleira)

T raçado pelo cenografo italiano Luigi Manini, o mesmo

projectista do Buçaco, o Palácio da Regaleira na quinta

do mesmo nome , pertodo centro de Sintra, é património

classificado. São quatro hectares de lagos e jardins,

vegetação , grutas e construções diversas numa mistura de

estilos onde predomina e neo manuelino do Buçaco.

De resto no Palácio, encontra-se o romântico com o gótico

ou a renascença com o nosso manuelino, uma construção

onde está presente o Buçaco, ou vice versa, tantas são

as identificações visuais ,estéticas, culturais.

As duas obras foram executadas na mesma época, entre

o fim do sec.XIX e o principio do sec.XX. e  fácil é

suspeitar por alguns dos mesmos artistas, tantos são

os elementos comuns. No que pode dizer  respeito a um

cidadão do centro deste país ,as diferenças entre entre

aqueles quatro hectares da Regaleira e os 105 hectares

do Buçaco, para lá da dimensão das obras e dos autores,

mede-seessencialmente pela a situação  geográfica ,

mas muito mais entre a massa crítica duma região centro

distraída  para não dizer outra  coisa, e a massa critica

duma sociedade do municipio de Sintra mais consciente, 

activo e responsavel.

Enquanto ali as coisas andaram para classificação

real do património real, aqui não arrancaram da inércia

balofa das politiquices paroquiais, ninguém percebeu

por exemplo  no pobre municipio onde se encontra ,

que o Buçaco como património é o único valor digno de

registo e com potencialidades para ser visivel no

vasto mundo actual onde poderia  e deveria desenvolver

o seu papel económico .

A sua destruição persistente  tem sido o preferivel ,

contribuindo  mais para a pobreza da própria 

administração local, já de si pobre  de acervo e de ideias. 

Diz o ditado popular que os homens não se medem aos

palmos, é verdade que não, medem-se sim pela capacidade

de perceber o seu mundo e o seu tempo e de antecederem

os outros nas  estratégias necessárias.

Infelizmente milagres , não se podem exigir a ninguém  ,

sobretudonestes tempos conturbados!

07
Set14

NA RUA DA PICADA

Peter

 S ubindo o escadório da Fonte Fria e cortando á esquerda

junto á nascente encontramos esta Picada, onde da

largura total da rua se vê apenas um caminho de pé posto.

Esta fotografia é do fim de Agosto de 2014, depois de

duas  experiências passadas sobre a 'privatização'

politizada da Mata Nacional do Buçaco.

Sabe-se da excelência das  gestões, e  por isso aqui fica

um registo bem visivel  do trabalho efectuado!

03
Fev11

BUÇACO A SAQUE ?

Peter

 

Um testemunho  independente,

 sobre o abate de àrvores

 

A revista Visão , no seu nº 933 de  20/2/1/2011 dedica

uma página aos abates de árvores no Bussaco e diz ,

 pela voz autorizada de quem sabe , e cito :

 

...É o chamado abate destrutivo.As marcas de rodas

gigantes comprovam a entrada de maquinaria pesada

...ante a grande clareira aberta ao lado da

Porta do Serpa.O trabalho não poderia ser entregue

a um madeireiro, isto é uma mata não é um pinhal

....em vez de desmontadas,as àrvores, algumas de

grande porte,foram cortadas pela raiz ,destruindo ,

na queda ,outras cujo corte não estava previsto.

Vê-se um cedro do Bussaco totalmente mutilado,

cedros do Atlas estropiados,azevinhos cortados pela

raiz e ramos soltos espalhados entre a vegetação

 cortada...etc,etc ,etc

 

 

09
Jan11

AZEVINHO

Peter

                                                                                                                    

 

                                                                                                                       

Nesta foto ,uma  das duas maiores manchas de azevinho

existentes na Serra do Buçaco.

A outra está envolvida por acácias e inacessivel á observação.

Do trabalho acima fez parte o corte de vinte exemplares

da espécie, que é uma árvore  protegida.

A impunidade anda á solta.

O que se poderia e deveria fazer era um trilho pedonal do

azevinho,espécie em extinção que subsiste  aqui e no Gêres

mas sujeita a diversos riscos, o corte, no Buçaco, o fogo,  no Gerês.

A curiosidade dos gestores  politicos conduz a estes efeitos !!!!!

 

29
Dez10

NATAL NA MATA

Peter

       O BUÇACO EM COMENTÁRIOS

 

    Três comentários á notícia do Diário de Coimbra 

 no site do mesmo jornal em 29/12/2010 sobre o Natal na Mata 

1O Coral Vox et cCmmunium teve muita desilusão não estava ninguem a assistir ao concerto a não ser os pais das crianças que tiveram de os transportar e inclusivamente pagar bilhete para assistir caso contrario e em contrario aquilo que nos foi dito não podiamos entrar, Eu só gostaria de perguntar ao senhor presidente e auxiliares onde estavam as pessoas para assistir ao concerto? I  DC

 

2--Atrair visitantes?!... Então as portagens não têm a finalidade de os afastar para preservar a Mata das agressões ambientais? Ou apenas se trata de sacar mais uns euros na política do "Fartar Vilanagem" quando os nossos impostos deveriam servir para garantir a preservação da Mata? Aliás, se se pretende restringir o acesso à Mata, o que parece não ser o caso, não se deveria pura e simplesmente proibir o acesso? Ah, mas e os euros da portagem? Pobre país que tais governantes tens.    CN      DC

 

3--A Mata acaba a partir da cortada para o cerquedo, porque para ir até a cruz alta só mesmo de tractor  V   DC

 

 

        Dois comentários á notícia do Diário AS   BEIRAS 

 no site do mesmo jornal em 29/12/2010 sobre o Natal na Mata

- Fui dia 26 de janeiro com a minha filha e com o coral  e no inicio deixaram entrar os pais dos coralistas como viram que eram muitos pais não nos deixaram entrar na capela pois só pagando 2 euros, coisa que é indemissivel pois não estava ninguem para assistir ao concerto se não fossem os pais das crianças não tinham ninguem, a isso chamasse promover a Mata? Eu penso que eles quizeram fazer dinheiro à custa dos pais pois o coro não tem transporte e os pais têm que se deslocar com os seus filhos, já tivemos que gastar gasolina e depois esta exploração. Na minha opinião e para Futuro o Sr. Presidente pense melhor naquilo que faz não nos faça passar por palhaços. I DB

 2-Fui ao Buçaco com a família ver o tal presépio ao vivo. À entrada da Mata cobraram-me 5 euros para começar a percorrer uma estrada cheia de lama e de árvores cortadas. Depois cheguei ao Palacio, estacionei o carro e 30 minutos depois já estava de arrancada porque sinceramente, foi uma desilusão. Muito arcaico, sem brio ou interesse, e ainda me queriam cobrar mais 2 euros por cabeça (somos 5 pessoas) para visitar o Convento. Nem uma casa de de banho digna desse nome para apoio.
Metemo-nos no carro e regressámos a Coimbra com a sensação de que fomos enganados. P   DB
 
 
  A titulo de  informação, deve sublinhar-se que a gerência da Mata Nacional
                                 é feita pela socrática Fundação Buçaco.

Mais sobre mim

foto do autor

VISITAS

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D