Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BUSSACO

PROPRIA DOMUS OMNIUM OPTIMA

BUSSACO

PROPRIA DOMUS OMNIUM OPTIMA

03
Fev11

BUÇACO A SAQUE ?

Peter

 

Um testemunho  independente,

 sobre o abate de àrvores

 

A revista Visão , no seu nº 933 de  20/2/1/2011 dedica

uma página aos abates de árvores no Bussaco e diz ,

 pela voz autorizada de quem sabe , e cito :

 

...É o chamado abate destrutivo.As marcas de rodas

gigantes comprovam a entrada de maquinaria pesada

...ante a grande clareira aberta ao lado da

Porta do Serpa.O trabalho não poderia ser entregue

a um madeireiro, isto é uma mata não é um pinhal

....em vez de desmontadas,as àrvores, algumas de

grande porte,foram cortadas pela raiz ,destruindo ,

na queda ,outras cujo corte não estava previsto.

Vê-se um cedro do Bussaco totalmente mutilado,

cedros do Atlas estropiados,azevinhos cortados pela

raiz e ramos soltos espalhados entre a vegetação

 cortada...etc,etc ,etc

 

 

29
Dez10

NATAL NA MATA

Peter

       O BUÇACO EM COMENTÁRIOS

 

    Três comentários á notícia do Diário de Coimbra 

 no site do mesmo jornal em 29/12/2010 sobre o Natal na Mata 

1O Coral Vox et cCmmunium teve muita desilusão não estava ninguem a assistir ao concerto a não ser os pais das crianças que tiveram de os transportar e inclusivamente pagar bilhete para assistir caso contrario e em contrario aquilo que nos foi dito não podiamos entrar, Eu só gostaria de perguntar ao senhor presidente e auxiliares onde estavam as pessoas para assistir ao concerto? I  DC

 

2--Atrair visitantes?!... Então as portagens não têm a finalidade de os afastar para preservar a Mata das agressões ambientais? Ou apenas se trata de sacar mais uns euros na política do "Fartar Vilanagem" quando os nossos impostos deveriam servir para garantir a preservação da Mata? Aliás, se se pretende restringir o acesso à Mata, o que parece não ser o caso, não se deveria pura e simplesmente proibir o acesso? Ah, mas e os euros da portagem? Pobre país que tais governantes tens.    CN      DC

 

3--A Mata acaba a partir da cortada para o cerquedo, porque para ir até a cruz alta só mesmo de tractor  V   DC

 

 

        Dois comentários á notícia do Diário AS   BEIRAS 

 no site do mesmo jornal em 29/12/2010 sobre o Natal na Mata

- Fui dia 26 de janeiro com a minha filha e com o coral  e no inicio deixaram entrar os pais dos coralistas como viram que eram muitos pais não nos deixaram entrar na capela pois só pagando 2 euros, coisa que é indemissivel pois não estava ninguem para assistir ao concerto se não fossem os pais das crianças não tinham ninguem, a isso chamasse promover a Mata? Eu penso que eles quizeram fazer dinheiro à custa dos pais pois o coro não tem transporte e os pais têm que se deslocar com os seus filhos, já tivemos que gastar gasolina e depois esta exploração. Na minha opinião e para Futuro o Sr. Presidente pense melhor naquilo que faz não nos faça passar por palhaços. I DB

 2-Fui ao Buçaco com a família ver o tal presépio ao vivo. À entrada da Mata cobraram-me 5 euros para começar a percorrer uma estrada cheia de lama e de árvores cortadas. Depois cheguei ao Palacio, estacionei o carro e 30 minutos depois já estava de arrancada porque sinceramente, foi uma desilusão. Muito arcaico, sem brio ou interesse, e ainda me queriam cobrar mais 2 euros por cabeça (somos 5 pessoas) para visitar o Convento. Nem uma casa de de banho digna desse nome para apoio.
Metemo-nos no carro e regressámos a Coimbra com a sensação de que fomos enganados. P   DB
 
 
  A titulo de  informação, deve sublinhar-se que a gerência da Mata Nacional
                                 é feita pela socrática Fundação Buçaco.
21
Nov10

CRISTO DO BUÇACO

Peter

                                                                                                                            

Este postal com mais de  meio século representa o passo

das filhas de Jerusalém na Via Sacra do Buçaco.

Tal como os portugueses  de hoje, Cristo, sedento,

carrega a sua pesada cruz.

Escultura em terracota de Costa Mota, Sobrinho, 1938.

 

(saber mais ver :        

  http://bucaco.blogs.sapo.pt/3158.html   )

14
Nov10

CRISE CRÓNICA

Peter

Estatua de Guerra Junqueiro-PORTO (net)

Não sendo um amigo extraordinário do Bussaco,

Guerra Junqueiro também por aqui andou ,

e numa Romaria da Ascenção até se encontrou

com Tomas da Fonseca , escritor de Laceiras, Mortágua

e  apresentou-lhe o nosso  Poeta Cavador Manuel Alves,

 natural da  Moita, Anadia.

Mais ou menos por esse tempo escreveu a prosa que se

segue a propósito da Pátria e sua governação que,

face á crise dos nossos dias parece manter-se actual .

Vale a pena ler:

 

 

"Um povo imbecilizado e resignado, humilde e macambúzio,
 fatalista e sonâmbulo, burro de carga, besta de nora,
 aguentando pauladas, sacos de vergonhas, feixes de misérias,
 sem uma rebelião, um mostrar de dentes, a energia dum coice,
 pois que nem já com as orelhas é capaz de sacudir as moscas;
 um povo em catalepsia ambulante, não se lembrando nem

 donde vem, nem onde está, nem para onde vai;
 um povo, enfim, que eu adoro, porque sofre e é bom,
 e guarda ainda na noite da sua inconsciência como que
 um lampejo misterioso da alma nacional,
 reflexo de astro em silêncio escuro de lagoa morta. 

 Uma burguesia, cívica e politicamente corrupta até à medula, 
 não descriminando já o bem do mal, sem palavras, sem vergonha,
sem carácter, havendo homens que, honrados na vida íntima,
descambam na vida pública em pantomineiros e sevandijas,
capazes de toda a veniaga e toda a infâmia, da mentira à falsificação,
da violência ao roubo, donde provém que na política portuguesa

sucedam, entre a indiferença geral,escândalos monstruosos,

 

Um poder legislativo, esfregão de cozinha do executivo;
este criado de quarto do moderador; e este, finalmente,
tornado absoluto pela abdicação unânime do País.
A justiça ao arbítrio da Política, torcendo-lhe a vara

ao ponto de fazer dela saca-rolhas.
Dois partidos sem ideias, sem planos, sem convicções,
incapazes, vivendo ambos do mesmo utilitarismo céptico

e pervertido, análogos nas palavras, idênticos nos actos,
iguais um ao outro como duas metades do mesmo zero,
e não se malgando e fundindo, apesar disso,
pela razão que alguém deu no parlamento,
de não caberem todos duma vez na mesma sala de jantar." 
Guerra Junqueiro, 1896.

 

12
Nov10

BUÇACO , FONTE SÊCA

Peter

                    FONTE DE Stº ELIAS SECOU   

                                                                                                           

  

                                                                                                           

 Foi mandada construir pelo bispo João de Melo  esta

 fonte de água ferrea num local um pouco acima

do actual e no século XIX  reconstruida um pouco

 mais abaixo na estrada da Porta da Rainha. Hoje é

 uma , entre outras,que está seca.

 Afundou-se ????

 Não.  Naturalmente porque ninguém trata da mina

 da nascente  que brota acima.

 

 

                                                                                                                                                                 

 Aqui está a bica  e o tanque para onde corria   no

 ano passado, a água que já não corre. Não se trata,

 como sugere o título,da Fonte de Stº Elias sêca,

 mas mais da falta de higiene e limpeza  em que  a

 devem querer manter.

 Nem  Elias, mesmo profeta, pode fazer nada por

 esta dádiva de Deus !

06
Nov10

Stº ANTÓNIO MILITAR

Peter

                                                                                       

Alistado no exército por alvará de Afonso VI o Santo 

assentou praça como soldado raso no Regimento

de Infantaria de Lagos mercê das  bençãos recebidas

pelos  portugueses duranta a  Guerra da Restauração.

D. Pedro II  promove-o  a capitão com o respectivo soldo 

e em 1777 aparece já com o posto de major.

Finalmente  por alvará  do Regente D. João assinado

no Rio de Janeiro em 1807 foi promovido ao posto

de Tenente Coronel que ainda mantem.

Participou na Guerra Pninsular com denodo e valentia

incorporado no regimento de Infantaria 19 de Cascais

e por isso lhe foi atribuida a Medalha Cruz da Guerra Peninsular .

Também no Brasil o Santo esteve presente .

Assentou praça nas milicias luso brasileiras e  participou

nas lutas  do Quilombo dos Palmares ao serviço da Capitania

de Pernambuco e ainda na capitania do Rio de Janeiro

na expulsão do pirata francês Jean François Duclerc.

O soldo que recebeu foi sempre gasto  na ajuda e apoio a

soldados doentes.

Hoje, a sua imagem pode ser observada,

ou adorada, na Capela de Nª Srª da Vitória nas Almas do

Encarnadouro,no Buçaco, aquela que ao tempo das invasões

serviu de hospital de sangue. 

31
Out10

RAINHA D.AMÉLIA NO BUÇACO

Peter

 

                                                                                                               

 Em  Maio de 1945  , a convite de Salazar, veio a  Portugal

a Rainha D. Amélia.

Visitou  Lisboa, Sintra, Ericeira,Fátima ,

Batalha e no mês de Junho descansou uns dias

no Palace Hotel do Bussaco.

Na capela do Mosteiro assistiu a uma missa celebrada pelo

bispo de Coimbra.

É dessa estadia a fotografia acima tirada na galeria do Hotel. 

Mais sobre mim

foto do autor

VISITAS

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D