Domingo, 27 de Janeiro de 2013

OS TOMBOS DO BUÇACO

 

A gigantesca arranca jaz junto ao tronco do mais velho cedro da mata do Buçaco.

 

 

                   HISTÓRIA DE BENJAMINS  *               

 

                          A lgumas histórias da Fundação Buçaco tem que  ser contadas para termos uma noção do que é a instituição. Para começar, já não se duvida  que a  dita fundação tem as portas fechadas á freguesia do Luso. Chegaram, tomaram conta do bem como de um quintal de  sua inteira  propriedade, e criaram uma  barreira entre eles e a população local com agressividade, desprezo e antipatia. Neste momento,o incomodo é reciproco.E as pessoas que adoravam e adoram o Buçaco,vêm-no hoje doente, anorético, como  uma  cangrena a precisar de mudança e cura para voltar a ser como era ,um espaço aberto , sério  um recurso turistico de primeira grandeza do municipio e região.

                   Não é assim que a fundação vê o Buçaco. Não tem noção desta dimensão, vê-o como uma  paroquial agremiação de cultura ou folcklore com os pequenos problemas inerentes áquelas organizações. Falta-lhe pois capacidade de relativizar o que são o valor dos recursos que temos e por isso a  imagem global do Buçaco, a par da imagem das Termas do Luso, tem sido reduzida  e posta ao serviço dum simplismo onde as iniciativas se limitam a uso doméstico e de fraca qualidade para despertar mercados. Numa imagem acessivel, direi que o Buçaco passou a ser uma pérola adormecida. Além de divorciado da freguesia e do concelho, e repete-se aqui o controleirismo politico de que enferma a Câmara da Mealhada, desligando-se completamente duma co-habitação saudavel com o meio, a freguesia e as pessoas que no caso, são os primeiros socorristas do espaço em caso de calamidades .

              A fundação quer ser inimiga e competidora e não um aliado ou um complemento   do turismo local e concelhio como sempre foi a Mata do Buçaco. Leia-se a história da industria hoteleira a partir da construção do hotel da mata e  depois do palace hotel para se perceber a importância que teve nos primordios do turismo em Portugal e  como esteve desde esse inicio  perfeitamente inserido no meio, em consonânsia, ás vezes  não muito fácil, com a parte militar, a parte religiosa e a parte cultural. Hoje, ditatorialmente , excluiem-se as outras o que  anarquisa e falsifica as eventuais intervenções no espaço. Entregue por engano , irresponsabilidade ou clientelismo  politico a  quem pouco percebe da actividade, o perimetro da Mata está transformado numa loja onde tudo se paga para dar um passo e onde não se pretende dar nada em troca. Paga-se para entrar na floresta, para entrar no Convento, para procurar morcegos, observar peixes que não existem em  ribeiros que os não tem, por apanhar meia duzia de castanhas a quem as viu pelo chão no tempo delas,e outros disparates que afastam deste amadorismo saloio o turista sério e pagante, aquele que pode  verdadeiramente trazer valor acrescentado.  Brincar com os meninos das escolinhas locais depois contabilizados como turistas , para lá do encanto que pode trazer ás crianças, nada acrescenta nem tira á actividade hoteleira . Que o digam o Hotel do Buçaco e as unidades do Luso vitimas da crise mas também do mau desempenho buçaquino. Mas mesmo as crianças , usadas conforme a conveniência,não parece merecerem grande importãncia aos presumidos gestores de coisas publicas, como vou relatar a seguir.

              Uma das últimas histórias é esta:

              O Clube Desportivo local tem uma equipa de futebol de "benjamins" constituida por crianças com idades á  volta dos seis anos. Há cerca de um mês ,pouco mais ou menos, o treinador resolveu fazer um passeio  pedestre ao Buçaco com os 35 alunos que tem a escola e por uma questão de delicadeza quando passou pela sede disse ao chefe da fundação, que ganha milhares de euros mensalmente, ao que ia.O  dito chefe puxou pelos galões e por um  livro de recibos e exigiu ao professor a quantia de cem euros para poder brincar, saltar e correr com os miudos  no espaço dentro da Cerca. Iam a pé mas eram um grupo ! Espantado e depois indignado, o responsavel recusou-se a pagar e regressou ao Luso com as crianças. Isto diz bem da inimizade com que a fundação vê a freguesia e põe a nu a  ridicula e irresponsavel gestão da Mata do Buçaco bem como a febre de dinheiro de que enferma.

            Passou pouco tempo e caiu sobre  o bosque a tempestade que se sabe com os estragos que causou. Desorientados, os gestores pediram ajuda á população que desde o inicio vêm espezinhando, combatendo e enxotando, digamos assim, traduzindo a sua relação com o meio envolvente em prestação de serviços pagos e regateados. Para chegar ao cumulo de exigir  a um residente que ouviu o apelo á limpeza e foi com um carro puxado á mão buscar duas ramadas de eucapipto ao meio da estrada, o pagamento dessa lenha. Depois fecharam as portas com  correntes para evitar os roubos!

Estes factos  são indignos  de pessoas que estejam á frente dum espaço como o Buçaco ,porque a realidade é que não compreendem a dimensão do bem nem actuam  dentro dos interesses da freguesia.Quer queiram quer não a Mata é na freguesia administrativa do Luso. Nem entendem os interesses do municipio, nem da região centro , para não ir mais longe porque de facto a  Mata, tal como está, não tem capacidade para ir mais longe.

            Há  dois, três meses a esta parte,vinha a dita chefia a ser alertada por uma associação de defesa local para o facto do cedro de S.José não estar preso pelas espias de sustentação que há muitos anos o seguram  para  que não caia sobre a riba onde se apoia. Depois do aviso com a presença no local, nada foi feito pelo arranjo e reaperto dos cabos  de protecção da centenária árvore, supostamente a mais antiga da floresta plantada pelos carmelitas  descalços por volta de 1644 . Resistiu ao ciclone de 1941 e ruiu agora com a tempestade, não no tronco que se mantém hirto, mas nas ramadas onde faltaram as espias para aparar o corpo gigantesco.Tombaram e arrasaram a Ermida do mesmo nome, de S.José. Mandada construir por Manuel de Saldanha, Reitor da Universidade de Coimbra e combatente da Guerra da Restauração, em 1643 ,os  alicerces foram abertos em 3 de Setembro com a presença  do Reitor, ficou agora reduzida a pouco mais que cacos . Teriam as espias em falta sido suficientes para evitar o derrube ? Fica a dúvida , mas sabe-se da incúria do gestor responsavel pela Mata nada  tentando para repor a defesa contra  eventuais futuros dessastres. O que veio a acontecer.

           Na limpeza e serviços de recuperação do espaço, não conhecemos a presença do Ministério da Agricultura, tutela deste património, de modo que não custa acreditar que este trabalho de limpeza possa vir a  proporcionar mais prejuizos que o próprio temporal. É tempo de alguèm responsavel olhar pelo património que herdamos  das gerações anteriores , não com espirito de mercantil dum merceeiro de bairro, mas com a consciência clara  da matriz   cultural que a todos pertence e diz respeito. A Mata é Nacional.

Quanto a custos,chega de lamentações e peditórios que a madeira abatida pelo vendaval chega e sobra para recuperar o bosque nas devidas condições.


* Esta história não se passou assim. De facto a informação  sobre a visita foi efectuada telefónicamente e o pagamento da mesma exigido pelo telefone. Com a exemplificação prática aqui relatada, dá-de melhor ideia da filosofia que está por trás da fundação.

publicado por Peter às 21:31

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quarta-feira, 16 de Janeiro de 2013

PORTA CARMELITA

 

Aqui se reproduz a imagem duma excelente

Porta Carmelita do tipo Afundação do Bussaco.

publicado por Peter às 18:02

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 11 de Dezembro de 2012

A MORTE DOS FETOS

 

Gostava de dizer maravilhas do Buçaco, a minha terra, mas não

posso. Tenho pena. Em dezenas de anos de vida que já levo

nunca vi a Mata tão maltratada.

Nesta fotografia  vê-se um feto morto e o coberto da floresta

destruído. Este é o trabalho  da Fundação asilo que gere (?)

o espaço.Vendendo  sapos e morcegos a voar por aí á lua

ou fazendo churrascadas nas Portas de Coimbra

Muita gente neste país  paga para esta outra gente ocupar sem  

habilitações nem concursos  lugares donde auferem ordenados

milionários para isto. Cinco mil euros mês, não sabem

portugueses? Há muita gente que passa fome  para estes outros

brincarem.Brincarem com todos nós.

Só quem não conheceu nem conhece  a floresta pode dizer

que está bem.As fundações politicas , não só esta, são um cancro

deste país e um sustento para desempregados partidários,

á espera de nova colocação. Não servem para mais nada .

 

Outro feto sêco no lago de Vale dos Fetos. Um Vale onde corre

uma ribeira  cujas margens vão caindo aos poucos em ruina.

O cedro de S. José, o mais antigo da Mata continua  em risco de

se abater com o gigantismo do seu tronco e dos seus anos sobre

a vegetação. Mostrei aqui há um mês em fotografia.

Continua na mesma situação.



A ribeira, cá está, ruindo, abandonada á intempérie , aos

elementos da natureza sem manutenção.

Entreguem a Floresta ao Ministério da Agricultura, a quem

sabe o que está a fazer.  A Mata do Buçaco é  do Estado,

é um património nacional, um património de todos. É nesse

sentido que deve ser mantida e preservada. Só o Estado deve

responder por esse bem . A quem pedir responsabilidades

amanhã ? 

Destrui-la é um crime! 

publicado por Peter às 20:29

link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 2 de Dezembro de 2012

MECOS AMBIENTAIS

 Mecos tradicionais sobre regatos do piso


Mecos na Fonte Fria,uma eventual noticia de jornal

 

Uma das primeiras grandes obras, senão mesmo a primeira, da

fundação buçaquina foi a colocação destes elegantes mecos na Fonte

Fria impedindo  a paragem e estacionamento de viaturas ligeiras.

Deve registar-se que desde o tempo das invasões francesas 

tal proibição não acontecia . Carroças e burriqueiros sempre

estacionaram á vontade para dar descanso aos burros.

Parece que a protecção da fauna hoje o exige tal como a defesa

da floresta reliquia, os pilriteiros da Cruz Alta, um habitat natural,

que constitue uma verdadeira descoberta de polvora seca feita pela

diligente fundação. E está por descobrir ainda a gilbardeira!

O único problema é chegar àquele lugar  para visitar a especie rara , 

porque a estrada que  leva ao cume da serra está praticamente

impraticavel com a renda de bilros lavrada nos restos do alcatrão.

Apurou-se ainda que a  mesma estrada foi devidamente pavimentada

até á Porta de Sula aquando da visita relâmpago de Sua Exª o Presidente

da Republica, ao Obelisco evocativo da Batalha nos seus 200 anos

de idade. Como para cima Sua Excelência não seguiu , o alcatrão também

não. Ficou por ali, para o Zé, mesmo turista, qualquer alpercata serve.

Entretanto os lugares de estacionamento desocupados na Fonte Fria

pelos elegantes mecos servem agora para protecção do ambiente

acumulando lamas, lixo e regos de água da chuva que lhe vão

desventrando o miolo do solo.


Enternecedora bordadura de vereda ambiental


Porém miolo é o que em mais abundância existe no Buçaco,

de modo que enquadrando a medida do parqueamento na da limpeza,

verifica-se que o lugar foi nesta matéria abandonado , tanto quanto

pudemos verificar desde o lago de vale dos Fetos à Curva da

Ribeira.

Junta-se á primeira foto dos elegantes mecos, a da esmerada

limpeza biológica de toda a zona. Quem duvidar, pode usar as pernas

e ir ver! Por mim, já lhe usei !!!

 


Um banco tradicional de origem carmelita faz parte integrante do

excelente mobiliário da zona , onde se pode ainda destacar

exemplar WC de último modelo.

Quem tem a ousadia de dizer  mal da excelência????

publicado por Peter às 23:11

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 8 de Novembro de 2012

CEDRO de 1644 EM PERIGO

 

Perante a incuria da Afundação  o  primeiro cedro do

Buçaco, plantado em 1644 encontra-se em perigo de

ruir sobre a proteção que o mantém de pé.

O cabo de aço que sustenta há anos esta rara espécie

do património buçaquino, foi cortado junto ao cepo

de cimento onde estava seguro  e  a Afundação

socrático-socialista nada faz para o salvar ,pois

encontra-se neste estado há bastante tempo.

Pela fotografia pode ver-se o cabo solto pendurado

e fora de serviço.

Viveremos no caos  total e sem Ministério tutelar e

responsavel?

Para lá do show off propagandistico, a Fundação

nada faz, só arruina o Parque Nacional. 


Mata Nacional, abrir:

http://www.drapc.min-agricultura.pt/base/documentos/bussaco_circuitos_

pedestres.htm


publicado por Peter às 19:29

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quinta-feira, 18 de Outubro de 2012

AFUNDAÇÃO BUÇACO A 44%


Porta das Lapas, casa ( para alugar?)

No relatório da avaliação feita pelo Estado ás

Fundações a Afundação familiar-socrática Mata

do Buçaco ficou-se por uns vergonhosos 44%.

Um chumbo claro, que atesta que aquilo que

se vem aqui denunciando tem razão de ser.

Apesar de toda a demagógica propaganda dos

pseudo administradores da coisa publica ,

mais alguns a contribuir  sem vergonha para

o estado a que o país chegou e os portugueses

sofrem ( lembremos que auferem milhares dos

nossos impostos para destruir a Mata Nacional

e veja-se a estrada da Cruz Alta a exemplo) a

Mata está bem pior do que quando estava nas

mãos do Ministério da Agricultura e os

visitantes são muito menos do que os que

anteriormente nos visitavam.

Contabilizado em termos de receitas turisticas

uma catastrofe.É evidente que desmandos

destes , cedo ou tarde, terão que acabar.

publicado por Peter às 15:37

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Domingo, 9 de Janeiro de 2011

AZEVINHO

                                                                                                                    

 

                                                                                                                       

Nesta foto ,uma  das duas maiores manchas de azevinho

existentes na Serra do Buçaco.

A outra está envolvida por acácias e inacessivel á observação.

Do trabalho acima fez parte o corte de vinte exemplares

da espécie, que é uma árvore  protegida.

A impunidade anda á solta.

O que se poderia e deveria fazer era um trilho pedonal do

azevinho,espécie em extinção que subsiste  aqui e no Gêres

mas sujeita a diversos riscos, o corte, no Buçaco, o fogo,  no Gerês.

A curiosidade dos gestores  politicos conduz a estes efeitos !!!!!

 

publicado por Peter às 19:02

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 29 de Dezembro de 2010

NATAL NA MATA

       O BUÇACO EM COMENTÁRIOS

 

    Três comentários á notícia do Diário de Coimbra 

 no site do mesmo jornal em 29/12/2010 sobre o Natal na Mata 

1O Coral Vox et cCmmunium teve muita desilusão não estava ninguem a assistir ao concerto a não ser os pais das crianças que tiveram de os transportar e inclusivamente pagar bilhete para assistir caso contrario e em contrario aquilo que nos foi dito não podiamos entrar, Eu só gostaria de perguntar ao senhor presidente e auxiliares onde estavam as pessoas para assistir ao concerto? I  DC

 

2--Atrair visitantes?!... Então as portagens não têm a finalidade de os afastar para preservar a Mata das agressões ambientais? Ou apenas se trata de sacar mais uns euros na política do "Fartar Vilanagem" quando os nossos impostos deveriam servir para garantir a preservação da Mata? Aliás, se se pretende restringir o acesso à Mata, o que parece não ser o caso, não se deveria pura e simplesmente proibir o acesso? Ah, mas e os euros da portagem? Pobre país que tais governantes tens.    CN      DC

 

3--A Mata acaba a partir da cortada para o cerquedo, porque para ir até a cruz alta só mesmo de tractor  V   DC

 

 

        Dois comentários á notícia do Diário AS   BEIRAS 

 no site do mesmo jornal em 29/12/2010 sobre o Natal na Mata

- Fui dia 26 de janeiro com a minha filha e com o coral  e no inicio deixaram entrar os pais dos coralistas como viram que eram muitos pais não nos deixaram entrar na capela pois só pagando 2 euros, coisa que é indemissivel pois não estava ninguem para assistir ao concerto se não fossem os pais das crianças não tinham ninguem, a isso chamasse promover a Mata? Eu penso que eles quizeram fazer dinheiro à custa dos pais pois o coro não tem transporte e os pais têm que se deslocar com os seus filhos, já tivemos que gastar gasolina e depois esta exploração. Na minha opinião e para Futuro o Sr. Presidente pense melhor naquilo que faz não nos faça passar por palhaços. I DB

 2-Fui ao Buçaco com a família ver o tal presépio ao vivo. À entrada da Mata cobraram-me 5 euros para começar a percorrer uma estrada cheia de lama e de árvores cortadas. Depois cheguei ao Palacio, estacionei o carro e 30 minutos depois já estava de arrancada porque sinceramente, foi uma desilusão. Muito arcaico, sem brio ou interesse, e ainda me queriam cobrar mais 2 euros por cabeça (somos 5 pessoas) para visitar o Convento. Nem uma casa de de banho digna desse nome para apoio.
Metemo-nos no carro e regressámos a Coimbra com a sensação de que fomos enganados. P   DB
 
 
  A titulo de  informação, deve sublinhar-se que a gerência da Mata Nacional
                                 é feita pela socrática Fundação Buçaco.
publicado por Peter às 19:28

link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 14 de Novembro de 2010

CRISE CRÓNICA

Estatua de Guerra Junqueiro-PORTO (net)

Não sendo um amigo extraordinário do Bussaco,

Guerra Junqueiro também por aqui andou ,

e numa Romaria da Ascenção até se encontrou

com Tomas da Fonseca , escritor de Laceiras, Mortágua

e  apresentou-lhe o nosso  Poeta Cavador Manuel Alves,

 natural da  Moita, Anadia.

Mais ou menos por esse tempo escreveu a prosa que se

segue a propósito da Pátria e sua governação que,

face á crise dos nossos dias parece manter-se actual .

Vale a pena ler:

 

 

"Um povo imbecilizado e resignado, humilde e macambúzio,
 fatalista e sonâmbulo, burro de carga, besta de nora,
 aguentando pauladas, sacos de vergonhas, feixes de misérias,
 sem uma rebelião, um mostrar de dentes, a energia dum coice,
 pois que nem já com as orelhas é capaz de sacudir as moscas;
 um povo em catalepsia ambulante, não se lembrando nem

 donde vem, nem onde está, nem para onde vai;
 um povo, enfim, que eu adoro, porque sofre e é bom,
 e guarda ainda na noite da sua inconsciência como que
 um lampejo misterioso da alma nacional,
 reflexo de astro em silêncio escuro de lagoa morta. 

 Uma burguesia, cívica e politicamente corrupta até à medula, 
 não descriminando já o bem do mal, sem palavras, sem vergonha,
sem carácter, havendo homens que, honrados na vida íntima,
descambam na vida pública em pantomineiros e sevandijas,
capazes de toda a veniaga e toda a infâmia, da mentira à falsificação,
da violência ao roubo, donde provém que na política portuguesa

sucedam, entre a indiferença geral,escândalos monstruosos,

 

Um poder legislativo, esfregão de cozinha do executivo;
este criado de quarto do moderador; e este, finalmente,
tornado absoluto pela abdicação unânime do País.
A justiça ao arbítrio da Política, torcendo-lhe a vara

ao ponto de fazer dela saca-rolhas.
Dois partidos sem ideias, sem planos, sem convicções,
incapazes, vivendo ambos do mesmo utilitarismo céptico

e pervertido, análogos nas palavras, idênticos nos actos,
iguais um ao outro como duas metades do mesmo zero,
e não se malgando e fundindo, apesar disso,
pela razão que alguém deu no parlamento,
de não caberem todos duma vez na mesma sala de jantar." 
Guerra Junqueiro, 1896.

 

publicado por Peter às 18:21

link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 16 de Outubro de 2010

GABY DESLEY-VOZ

 
 

 

 

    Da amante do rei D. Manuel II, que esteve no Bussaco

   em 1910, durante as comemorações dos 100 anos

   da Batalha , aqui  fica um video  com a imagem

   e voz da artista.

publicado por Peter às 21:46

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
28
29
30
31

.posts recentes

. OS TOMBOS DO BUÇACO

. PORTA CARMELITA

. A MORTE DOS FETOS

. MECOS AMBIENTAIS

. CEDRO de 1644 EM PERIGO

. AFUNDAÇÃO BUÇACO A 44%

. AZEVINHO

. NATAL NA MATA

. CRISE CRÓNICA

. GABY DESLEY-VOZ

. D.MANUEL II NO BUÇACO

. BUÇACO, UMA GESTÃO AMAD...

. FUNDAÇÃO, COMEÇA BEM !!!!

.arquivos

. Outubro 2017

. Julho 2017

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Agosto 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Setembro 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Junho 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Junho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Agosto 2012

. Janeiro 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. todas as tags

.favorito

. ♥ Lay all your love on me...

.links

.as minhas fotos

.VISITAS

blogs SAPO

.subscrever feeds